segunda-feira, dezembro 04, 2006

A Felecidade exige valentia

"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela vá à falência. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta. Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo..." Fernando Pessoa

Imaginário

sábado, novembro 11, 2006

Fracassar...

Só os fracos encaram as "derrotas" com pessimismo.

Existiu um Homem que:

Fracassou nos negócios com 21 anos.
Foi derrotado numa eleição legislativa com 22 anos.
Fracassou outra vez nos negócios com 24 anos.
Ultrapassou a morte da sua amada aos 26 anos.
Teve uma depressão nervosa com 27 anos.
Perdeu uma eleição para o Congresso com 34 anos.
Perdeu uma eleição para o Congresso com 36 anos.
Perdeu uma eleição para o Senado com 45 anos.
Fracassou na tentativa de se tornar vice-presidente com 47 anos.
Perdeu uma eleição para o Senado com 49 anos.
Foi eleito presidente dos Estados Unidos com 52 anos.

O seu nome era Abraham Lincoln.


"As nossas dúvidas traem-nos, e fazem-nos perder o bom que frequentemente poderiamos conquistar, por recearmos tentar" William Shakespeare.


Imaginário

quinta-feira, novembro 09, 2006

As verdades sobre a vida...

Encara o “erro” com optimismo.
Vais ver que com o tempo perdes o medo de errar.

Imaginário

sexta-feira, novembro 03, 2006

Eu acredito!



Na vida, como no trabalho, o mais importante não são os projectos.

Na Insideproject investimos nas pessoas... Investimos no Futuro!

Imaginário

domingo, outubro 29, 2006

Acredito nas Pessoas...Acredito no Futuro

Cria dar os meus sinceros parabens ao Joel e ao Ruben pelo excelente trabalho de Arquitectura que estão a desenvolver.

Imaginário

Por de trás de um Grande Mulher...

...está uma pessoa íntegra com boas atitudes e metas específicas. Honesta, sincera e trabalhadora. Dura mas justa e sensível. Disciplinada, motivada e concentrada. Boa ouvinte e paciente, mas com determinação. Audaciosa, autorizada e confiante, mas também HULMIDE.

Como é bom falar da minha Mulher,

Imaginário

A capacidade de correspondência

" Se quer conquistar um homem para a sua causa,
primeiro convença-o de que é um seu amigo sincero"

ABRAHAM LINCOLN

Imaginário

quinta-feira, outubro 26, 2006

"Corrida dos Ratos"

"...A criança nasce e vai para a escola. Os pais orgulham-se porque o filho se destaca,tira boas notas e consegue entrar na Universidade. O filho forma-se, talvez faça uma pós-graduação, e então faz exatamento o que estava determinado: procura um emprego ou segue uma carreira segura e tranquila. Encontra esse emprego, quem sabe de médico ou de advogado, ou entra para as Forças Armadas ou para o funcionalismo público. Geralmente o filho começa a ganhar dinheiro, chega um monte de cartões de crédito e começa, as compras, se é que não tinham já começado.

"Com dinheiro para queimar, o filho vai aos memos locais onde vão os jovens, conhece alguém, namora, e às vezes casa. A vida é então maravilhosa porque actualmente marido e mulher trabalham. Dois vencimentos são uma benção. Eles sentem-se bem sucedidos, o seu futuro é brilhante, e eles decidem comprar uma casa,um carro,uma televisão,tirar férias e ter filhos. O desejo concretiza-se. A necessidade de dinheiro é imensa. O feliz casal conclui que as suas carreiras são de maior importância e começa a trabalhar cada vez mais para conseguir promoções e aumentos. Os rendimentos aumentam e vem outro filho...e a necessidade de uma casa maior. Trabalham ainda mais arduamente, tornam-se melhores funcionários. Voltam a estudar para a estudar para obter especialização e ganhar mais dinheiro. Talvez consigam mais um emprego. Os seus rendimentos crescem, mas a taxa de IRS, o imposto predial da casa maior, as contribuições para a Segurança Social e outros impostos tambem crescem. Eles olham para aquele recibo de vencimento alto e interrogam-se para onde vai todo aquele dinheiro. Aplicam em alguns fundos de aforro e pagam as contas do supermercado com cartão de crédito. As crianças já têm cinco ou seis anos e é necessário poupar não só para os aumentos das mensalidades escolares, mas também para a velhice.

O feliz casal, nascido há 35anos, está agora preso na armadilha da Corrida dos Ratos para o resto dos seus dias. Trabalham para o governo,quando pagam os impostos, e para o banco quando pagam cartões de crédito e hipoteca.

Então eles aconselham os filhos a estudar com afinco, obter boas notas e conseguir um emprego ou carreira seguros. Não aprendem nada sobre dinheiro, a não ser com aqueles que se aproveitam da sua ingenuidade e trabalham arduamente a vida inteira. O processo repete-se com a geração seguintes de trabalhadores. Esta é a Corrida dos Ratos"Robert Kiyosaki


Filhos, se algum dia tiverem curiosidade de acederem ao meu blog e de lerem este post, estou "aberto" a falar com vocês sobre este assunto que acho muito importante para o vosso futuro.

Não se esqueçam "O amor ao dinheiro é a raiz de todo o mal" e como diz o vosso avô "O dinheiro não é de quem o ganha mas sim , de quem sabe poupar para a seguir o investir"

Imaginário

Lar-Investimento ou Garantia Financeira?

Diz o dicionário que investimento é" a aplicação de algum tipo de recurso (dinheiro ou títulos) com a expectativa de receber algum retorno futuro superior ao aplicado compensando inclusivamente a perda de uso desse recurso durante o período de aplicação (juros ou lucros, em geral ao longo prazo." Existe um mito urbano que considera a compra ou construção de casa própria como sendo um investimento financeiro.

Se pensarmos na casa como um lar, espaço afectivo e pessoal onde partilhamos os melhores momento da nossa vida, chegamos facilmente à conclusão que este é um bem de primeira necessidade, tal como o é comer, dormir ou “Amar”, por exemplo.

Não digo que é normal, mas é usual as pessoas mudarem de lar pelo menos uma vez na vida e, raras excepções, mudam para melhor. Analisando a evolução do mercado imobiliário dos últimos anos, se comprou uma casa à 5, a probabilidade, agora, de a vender por um preço superior é muita. Olhando de novo para a definição de “investimento” chegamos facilmente à conclusão que houve retorno financeiro.

A questão coloca-se quando comprar outra casa. É que certamente, por ser melhor, vai implicar um esforço financeiro maior, o que quer dizer que o saldo do que recebeu para o dinheiro que gastou vai dar negativo, alem de que se continuar a vender/comprar mantendo a mesma evolução no padrão de qualidade, a probabilidade do seu saldo negativo aumentar é muita.

Resumindo, a compra ou construção de casa própria só pode ser considerado investimento primeiro, quando a vender e segundo, quando comprar uma outra com um valor financeiro inferior à que vendeu. Até lá é uma garantia financeira.

Imaginário

As verdades de hoje...

...são as mentiras do amanhã.

Imaginário.

quarta-feira, outubro 25, 2006

Paixão

"ninguém,excepto os homens de grandes paixões, pode alcançar a grandeza" Mirabeu

Para ser franco, sou um homem que "sente" a paixão.

Imaginário

As decisões do Governo...

...são, tal e qual, iguais a colocar um ovo em pé.
Nunca sabemos para que lado é que cai e a probabilidade de cair duas vezes seguidas para o mesmo lado não é superior a 50% ;-)

Peço se faz favor que não digam ao Socrates que sou EU o,

Imaginário